terça-feira, 16 de novembro de 2010

Jamais esqueço quem me fez o bem, nem traio a sua confiança!


Tenho inúmeros defeitos, sempre digo isso! Mas a ingratidão não é um deles. Nunca esqueço  quem me fez algum bem. Sou imensamente grata a vida inteira, por gestos, palavras, olhares, atos, praticados por tanta gente que já passou em minha vida! Não importa o tamanho, ou a intensidade do bem que me foi feito, mas o bem em si! A bondade da pessoa que o ofertou! A ex-cunhada que dividia a cama comigo nas várias vezes em que eu pernoitava em sua casa. A vizinha que bate em minha porta pra me dar bolo, caranguejo, camarão! A estagiária que ficou com meus alunos quando precisei sair mais cedo. A colega que me socorreu quando fiquei tonta na quadra. Os funcionários que me carregaram no colo de tão tonta que estava. O pessoal da secretaria, que se mobilizou enquanto eu vomitava absurdamente e gemia de tanto mal estar. A colega que me levou ao hospital. A ex-aluna que foi comigo às duas juntas médicas dar entrada na licença e viajou comigo para que eu me restabelecesse. A amiga que me recebeu em casa  de braços abertos, dividiu comigo a cama, ofereceu apoio e carinho pacientemente, durante 15 dias. A nova amiga que me abriu as portas de sua casa, sem me conhecer, e me fez sentir acolhida e protegida. Ao marido dela que também me acolheu sem reservas e até fez um delicioso cuscuz para nosso jantar e que correu quando um copo se quebrou em minhas mãos, durante a lavagem, para ver se havia me ferido. O professor que aprovou meu filho, para que ele não fosse reprovado direto, mas ficasse em progressão, e não abandonasse os estudos de vez. Os amigos que me mandaram torpedo de conforto quando perdi meu pai. Os que me confortaram quando perdi meu sobrinho. A amiga que foi ao enterro, mesmo que isso lhe tenha causado grande dor por lembrar a morte de sua filha um ano antes. Os colegas que não me deixaram desistir de me inscrever na especialização por achar que não daria tempo de providenciar a documentação. O funcionário que se comoveu e me entregou, de graça e na hora, o histórico que era pago e levaria dias para ficar pronto. Graças a eles já concluí o curso. O amigo que me conseguiu um jantar no Spettus com o cantor Daniel. São apenas exemplos porque não haveria espaço, nem tempo, para contar todo o bem que recebi ao longo da vida. Minha "ex-futura-sogra" me ensinou que 'favor não se paga'. Ela dizia que ao pagar um dinheiro emprestado, por exemplo, estava devolvendo a importância recebida mas não estava pagando o favor, porque esse não tem como ser pago. Eu era muito jovem mas compreendi e assimilei o que ela queria dizer. Não tenho como pagar a disponibilidade, a generosidade, o amor, o carinho,  a atenção, o desprendimento ..................
Tentarei nomear  algumas pessoas aqui citadas. Muito obrigada Sheyla, Rosana, Camila, Lucinha, sr. Roberto, Tânia, Zezé, outra Rosana, Amanda, Marisa, Fabrícia, Júnior, outro Júnior, Grazi, Edgar e Edvaldo, Iracy, Josilma e Edvaldo, Aldo César, Eliane!Vocês têm minha eterna gratidão e podem contar comigo sempre, mas não tenho a pretensão de  pagar a bondade recebida! Mesmo que a vida nos leve a lugares distantes, caminhos diferentes, creiam que, enquanto vida eu tiver, o bem que me fizeram perdura em meu core e se espalha ao meu redor. Quando eu me for dessa vida, o registro já está feito para que não caia no esquecimento. Não recolha suas mãos, negando ajuda! Estenda-as a quem precisar. "As mãos que você hoje ajudar a levantar, vão aprender a amar e um dia levantar alguém que pode até mesmo ser você".
Obrigada de coração e creiam que sou leal aos meus amigos e não uso, engano ou traio os que em mim confiam e me abrem seus braços! Meus pais não me deixaram herança material, mas me deixaram  exemplos de caráter, solidariedade, lealdade, honestidade, honradez e generosidade!

"NA AREIA SE ESCREVE A OFENSA PARA QUE PASSANDO O VENTO A LEVE... NAS PEDRAS SE ESCREVE O QUE DE BEM NOS FAZEM PARA QUE NEM O VENTO, A CHUVA OU O SOL APAGUE!"

Nenhum comentário: